Ortodontia – Aparelhos dentários para correcção de dentes mal posicionados

A ortodontia é a área da Medicina Dentária que se dedica ao diagnóstico, prevenção e tratamento dos problemas relacionado com as más posições dentárias e dos maxilares.

Com a utilização de aparelhos dentários consegue-se alcançar uma correcta e bonita posição dos dentes, mudando por completo um sorriso feio e mesmo a estética facial.

Existem muitas pessoas que evitam sorrir, ou fazem-no apenas com um sorriso tímido, pois tentam esconder os dentes. Também obter uma correcta higienização de dentes muito apinhados (tortos), pode-se tornar um procedimento complexo, levando com mais facilidade ao aparecimento de cáries e problemas de inflamação gengival.

Porém, a ortodontia não tem por objectivo apenas a melhoria estética, para correcção dos dentes apinhados, existem situações gravíssimas do campo funcional que podem ser prevenidas, tratadas ou simplesmente atenuadas. Os dentes mal posicionados, levam a uma má oclusão (encaixe entre os dentes), o que condiciona uma boa função mastigatória, originando muitas vezes patologias e dores nos músculos e na articulação têmporo-mandibular.

É realizada uma primeira consulta para reunir os dados necessários (história clínica, fotografias, modelos de estudo e radiografias). Posteriormente são avaliados todos os elementos recolhidos e estabelecido um plano de tratamento adequado ao seu problema.


Tipos de aparelhos dentários

Actualmente existe uma grande variedade de aparelhos fixos e removíveis, especialmente concebidos para movimentar dentes e os próprios maxilares para as posições desejadas. Existem essencialmente dois tipos de aparelhos dentários, os removíveis e os fixos.

Os aparelhos removíveis são maioritariamente utilizados em crianças em fase de crescimento e têm essencialmente objectivos ortopédicos (corrigir problemas ósseos). Quanto mais cedo forem utilizados, melhor será o prognóstico.

Os aparelhos fixos, são maioritariamente utilizados quando a dentição já está completa na arcada dentária.

Existem brackets metálicos ou brackets estéticos, podendo até ser colados por lingual (por trás do dente) , utilizados conforme as necessidades do paciente. Também podem ser realizados tratamentos em dentes definitivos, utilizando a ortodontia invisível através de goteiras transparentes e removíveis, porém têm indicações muito mais limitadas.

Há casos mais complexos em que o tratamento ortodôntico tradicional não é suficiente. Nessas situações é necessário recorrer a um tratamento ortodôntico-cirúrgico.

Na primeira semana existem algum desconforto a nível dentário e dos lábios, situação que é rapidamente ultrapassada. Existem ceras ortodônticas disponíveis em qualquer farmácia, para proteger os lábios e mucosas do atrito causado pelos brackets.

A necessidade de uma boa higiene oral é fundamental, pois durante o tratamento ortodôntico há mais retenção de placa bacteriana nos dentes e consequente maior risco em relação ao aparecimento de cáries.

Frequentemente surge a dúvida relativa ao limite de idade do candidato à ortodontia. Porém qualquer adulto, independentemente da idade, com necessidade de correcção, pode beneficiar do tratamento, desde que tenha os tecidos de suporte dentários saudáveis.

A falta de cooperação do paciente é a causa mais comum para o comprometimento e aumento do tempo de tratamento ortodôntico. As orientações dadas pela equipa médica devem ser seguidas escrupulosamente. Os aparelhos fixos são peças com alguma fragilidade, obrigando a uma ligeira alteração da dieta, pois o paciente tem de ter cuidado com os alimentos que come, que não pode ser muito rijos. As restrições não são absolutas, prevalecendo sempre o bom senso.